24 maio2022

    Brasileiro que visitou todos os países em tempo recorde parte para nova aventura pelo mundo

    Leia também

    Rancho de São João RioMar

    RioMar Aracaju abre a temporada de festejos juninos e...

    Influenciadora digital Ludja Victória participa do “Sal e Brasa Convida”

    A influenciadora digital Ludja Victória foi a convidada da...

    Influenciadora digital Giulia Thalia conhece as delícias do Mirante

    A influenciadora digital Giulia Thalia foi conhecer as delícias...

    Tac Tacs chega ao RioMar Aracaju trazendo o parque ‘A Fazendinha’

    Criados pelo Grupo Blitz, empresa especializada em gerar trabalho...

    Anderson Dias na Nicarágua

    Um dos cliques de Anderson na Nicarágua, país na América Central (Foto: acervo pessoal)

    “Viajar não é coisa de rico. É coisa de quem tem coragem”. As falas de Anderson Dias, primeiro brasileiro a conhecer todos os 196 países do mundo reconhecidos pela ONU em tempo recorde, soam como um incentivo para ele mesmo e aos viajantes determinados a desbravarem os mais longínquos cantos da Terra.

    Em 2018, aos 25 anos, Anderson saiu de Recife (PE) e visitou todos os Estados soberanos do mundo em 543 dias, ou, mais precisamente, em um ano e 178 dias, sendo o humano mais rápido a realizar o feito. Ele superou o recorde da norte-americana Taylor Demonbreun, que completou a mesma viagem em 554 dias no mesmo ano.

    Durante esta primeira viagem, ele dormiu nas ruas de Barcelona, curtiu uma festa com Neymar e outros jogadores famosos em Paris, atravessou a pé e sozinho a fronteira do Afeganistão – um país em guerra -, quase foi preso na Líbia e ainda foi deportado da República do Congo.

    Tantos perrengues, aventuras e lugares incríveis puderam ser acompanhados em tempo real por seus seguidores no perfil do Instagram @196sonhos. Agora, um ano e cinco meses depois que foi ovacionado por familiares e fãs na porta do desembarque do aeroporto do Recife com o recorde quebrado, Anderson partiu para uma segunda aventura ao redor do mundo.

    Desta vez, a proposta é diferente. A viagem começou no fim de maio na Costa Rica, cujas fronteiras estão abertas para brasileiros, e de lá foi para Nova York tomar a vacina contra a Covid-19. “Será uma viagem sem pressa, sem muitos planos. A gente espera que em até cinco anos termine todos os países”, afirma Anderson, que viaja acompanhado do colega Lucas Costa, que também já deu uma volta ao mundo.

    A primeira volta na Terra

    Nasc