23 maio2022

    Dona Ivonete, a vovó do bolo

    Leia também

    Influenciadora digital Ludja Victória participa do “Sal e Brasa Convida”

    A influenciadora digital Ludja Victória foi a convidada da...

    Influenciadora digital Giulia Thalia conhece as delícias do Mirante

    A influenciadora digital Giulia Thalia foi conhecer as delícias...

    Tac Tacs chega ao RioMar Aracaju trazendo o parque ‘A Fazendinha’

    Criados pelo Grupo Blitz, empresa especializada em gerar trabalho...

    Troca de material reciclável por árvores frutíferas

    Troca de árvores frutíferas e oficina de consumo consciente...

    São João chegou e também a hora de visitar quem há 52 anos faz os melhores bolos juninos de Sergipe 

    “Pode entrar!” Ao fim da rua Aquidabã, no município de Estância, adentramos um corredor de lateral de casa ocupado com cheiro de São João. Sentamos na sala de estar de Dona Ivonete pra conversar e abraçados pela atmosfera diferente que uma casa de vó tem. Recebidos por Cida, sua dedicada filha, aguardamos Dona Ivonete que chegou com seu avental e sua toca, e sentada numa cadeira de balanço nos falou sobre bolos juninos e – como não iríamos nunca perder a oportunidade diante de tanta experiência – sobre a vida. 

    O olhar de Dona Ivonete só se perdeu quando ela recordou os filhos que já se foram. No resto do tempo, a serenidade, o carinho, o vigor e o exemplo desta vó de 82 anos se mantém intactos. ‘Eu comecei na feira de Estância em 26 de maio de 1965, vendia dois bolos e foi assim que criei meus filhos’. Se há 52 anos Dona Ivonete continua fazendo bolos, e não tão somente dois. Acorda às 4h da manhã e começa o trabalho nos fornos à lenha que tem nas dependências de sua casa e começa a produção para os clientes de toda parte da cidade e do Estado.

    Não precisa dizer que as preparações são pra lá de afinadas depois de tanto tempo batendo bolo, e pra isso ela conta com a parceria das filhas Cida e Adriana, a 2a geração… “Mande chamar Luana”. A neta de 5 anos adora os bolos da vó, e é a mão forte do lugar. Dá preço, diz os preferidos dela, diz que não quer tirar foto… ’só se colocar meu avental’. Luana enche a casa de alegria e diz que quer ser médica. “Ela diz que o remédio que os médicos passam pra mim só tem água”, ri a vó cheia de amor pela carinhosa neta mais nova. Há ainda a Ellen, 13, e Yasmim, 15. 

    Dona Ivonete ensina que é preciso ter carinho, e dá uma lição de administração ‘eu só compro o que eu posso pagar. A carroça de lenha chega, é 25 reais, tá aqui os 25 reais’. 

    Dos fornos à lenha saem bolos de macaxeira, puba, leite, milho, fubá, xadrez, ovos, arroz, frango, sardinha, queijo com presunto, carne moída e pizza, biscoitos. A fatia, que não é pequena, custa R$ 2, e uma forma inteira R$ 20,

    ESTÂNCIA

    A capital brasileira do barco de fogo está a 70 quilômetros da capital sergipana, e pra chegar é só pegar a BR 101. Vai passar por São Cristóvão e Itaporanga, vai desviar da coxinha gigante do BR Mania já na cidade e já chegou. Nessa época, a cidade de aproximadamente 69 mil habitantes, respira os festejos juninos. É comum andar na cidade e ver casas e ruas enfeitadas, e também protegidas por telas ante o desfile de espadas que iluminam as noites juninas. Tem concurso de licor, tem barco de fogo todo dia, tem arraiá aqui e acolá, quadrilhas juninas, um monte de trio pé de serra. Não tem uma banda gigante e a cidade respira a tradição de um São João de verdade. 

    Só que a gente já tá atrasado pra curtir. A festa em Estância começou dia 30 de maio. E vai até o dia 29, todo dia tem festa em Estância. 

    Matéria originalmente publicada em 16 de junho de 2017. Não havia pandemia.