sábado, março 2, 2024

Chef reclama de cozinhar para Bolsonaro e é preso pela PF

Leia também

Eduardo Lazzari, cozinheiro do Hotel & Spa do Vinho, em Bento Gonçalves (RS), foi alvo de análises da Polícia Federal após reclamar em suas redes sociais que cozinharia para o presidente Jair Bolsonaro neste fim de semana.

“Vou ter que cozinhar para esse diabo ainda, que raiva“, publicou Lazzari no Facebook. A frase viralizou nas redes sociais e entre apoiadores do presidente. De acordo com o colunista Ricardo Noblat, do portal Metrópoles, o cozinheiro chegou a ser detido e foi suspenso por 3 dias do trabalho.

O deputado Bibo Nunes (PSL-RS), aliado do presidente, também comentou o caso em suas redes sociais. “Denunciei AMEAÇA DE MORTE feita ao presidente Bolsonaro em Bento Gonçalves amanhã”, escreveu Nunes no Twitter.

Antes de desativar suas redes sociais, Lazzari chegou a publicar nota de esclarecimento em que admite ter errado “ao comentar tal barbaridade”.

Chef reclama de cozinhar para Bolsonaro e é preso pela PF

Foto: Reprodução

Ele esclareceu que o hotel não teve participação ou envolvimento em sua declaração. “Um comentário infeliz, despretensioso e inconsequente que infelizmente tomou uma proporção inimaginável”, disse.

“Quero deixar claro também que jamais atentaria para com a saúde de qualquer pessoa, sendo que o maior desejo de qualquer cozinheiro é agradar e surpreender o cliente”, afirmou.

Vinhos

Bolsonaro viajou ao Rio Grande do Sul nesta sexta-feira (9) e se reuniu com representantes do setor de vinhos. O presidente assinou um Protocolo de Apoio ao Setor Vitivinícola, segundo o Ministério das Relações Exteriores. Neste sábado, Bolsonaro participa de uma motociata na capital gaúcha.

(*) Da redação da Menu

Fonte feed: Via Feed Revista Menu