17 maio2022

    Reunião promove debate sobre compras coletivas em Salvador (BA)

    Leia também

    Facilitação gráfica: Revelando Ideias

    Mais de 25 pessoas, entre membros da Comunidade Slow Food Alguidá, empreendimentos da agricultura familiar e economia solidária, gastrônomos e chefes de restaurantes de Salvador (BA), estiveram na reunião virtual “Compras coletivas em Salvador – aproximando os nós da rede Slow Food na Bahia“, realizada no dia 23 de julho. Com a proposta de debater sobre a aproximação campo-cidade, produtores e consumidores (co-produtores), o encontro teve o objetivo de fomentar a organização de grupos de consumo responsável e iniciativas de compras coletivas de produtos oriundos das Comunidades e/ou Fortalezas Slow Food da Bahia.  

    Para Nathan Dourado, integrante da equipe do projeto “Slow Food na defesa da sociobiodiversidade e cultura alimentar baiana”, a proposta nasce de um desejo do Slow Food pela aproximação campo-cidade, produtor-consumidor, e articulação dos nós da rede em prol da massificação do consumo de alimentos bons, limpos e justos para todos/as. “Os mercados devem ser vistos como espaços que extrapolam a função de venda e escoamento da produção. Somos movidos pelos vínculos de proximidade, interação direta com os produtores e participação ativa, pelos laços de confiança e solidariedade, pelos alimentos bons, limpos e justos, pelo movimento consumidores-cidadão, pela politização do consumo e pelos preços mais acessíveis”, ressalta. 

    Facilitação gráfica: Revelando Ideias

    Após uma rápida apresentação dos participantes, Dourado apresentou um levantamento dos produtos, como