24 maio2022

    Cresce a apreensão de bebidas ilegais

    Leia também

    Rancho de São João RioMar

    RioMar Aracaju abre a temporada de festejos juninos e...

    Influenciadora digital Ludja Victória participa do “Sal e Brasa Convida”

    A influenciadora digital Ludja Victória foi a convidada da...

    Influenciadora digital Giulia Thalia conhece as delícias do Mirante

    A influenciadora digital Giulia Thalia foi conhecer as delícias...

    Tac Tacs chega ao RioMar Aracaju trazendo o parque ‘A Fazendinha’

    Criados pelo Grupo Blitz, empresa especializada em gerar trabalho...

    O estudo divulgado pela Abrabe revela que, nos últimos dois anos, cresceu o número de apreensão de bebidas ilegais, em 28%. Ao colocar uma lupa apenas em contrabando, esse número sobe para 58%. A Abrabe desenvolve, desde 2019, o Relatório Geral de Apreensões de Bebidas Alcoólicas, que consolida todas as apreensões levadas ao conhecimento da entidade. Um projeto realizado em parceria com a Polícia Civil, Polícia Federal e Receita Federal que consiste em compilar todas as apreensões de bebidas indicadas por esses entes governamentais.

    A presidente-executiva da Abrabe, Cristiane Foja, explica:

    “Esse é um trabalho muito importante para o nosso setor, pois reúne todos os estados da federação e todas as categorias de bebidas alcoólicas, sendo uma boa amostragem para entendermos o que está acontecendo com o mercado ilegal no Brasil.”

    O estudo mostra que, em 2021, entre janeiro e julho já foram apreendidas mais garrafas do que o ano de 2020 inteiro e esse número já atinge 60% do apreendido em 2019: já são 203.226 garrafas de 750ml contrabandeadas e falsificadas apreendidas, sendo 174.022 contrabandeadas e 29.204 falsificadas. Isso significa uma estimativa de R$ 8,3 milhões em impostos que deixaram de ser arrecadados pelo governo brasileiro. Em 2020, marcado pelo início da pandemia, foram apreendidas 97.775 garrafas de 750ml contrabandeadas e falsificadas, sendo 68.671 contrabandeadas e 29.104 falsificadas – algo em torno de R$ 3,3 milhões em impostos não arrecadados. Em 2019, foram apreendidas 318.943 garrafas de 750ml contrabandeadas e falsificadas, sendo 221.231 contrabandeadas e 97.712 falsificadas. Uma perda de R$ 10 milhões em impostos não arrecadados.

    Em 2019, 69% das bebidas apreendidas era