24 maio2022

    Crise hídrica pressiona economia e rotina dos brasileiros com energia mais cara

    Leia também

    Rancho de São João RioMar

    RioMar Aracaju abre a temporada de festejos juninos e...

    Influenciadora digital Ludja Victória participa do “Sal e Brasa Convida”

    A influenciadora digital Ludja Victória foi a convidada da...

    Influenciadora digital Giulia Thalia conhece as delícias do Mirante

    A influenciadora digital Giulia Thalia foi conhecer as delícias...

    Tac Tacs chega ao RioMar Aracaju trazendo o parque ‘A Fazendinha’

    Criados pelo Grupo Blitz, empresa especializada em gerar trabalho...

    O Brasil enfrenta a pior crise hídrica das últimas décadas e, diante da falta de chuvas, diversos reservatórios de hidrelétricas estão próximos do nível mínimo para a geração de energia elétrica. Os sistemas do Sudeste e Centro-Oeste têm a situação mais crítica, e operam hoje com o volume médio de 20% da capacidade.

    No último dia 31, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária, chamada “escassez hídrica”, que tem um valor extra de R$ 14,20 pelo consumo a cada 100 quilowatts-hora. Com a energia mais cara, o impacto é direto no bolso dos consumidores e nos custos para setores como agricultura, indústria e serviços

    Neste episódio do E Tem Mais, Roberta Russo apresenta um panorama do agravamento da situação dos reservatórios das hidrelétricas e do consequente aumento dos custos da geração de energia no país. Com a participação do economista Diogo Lisbona, pesquisador do FGV Ceri (dedicado a estudos de infraestrutura), o episódio aponta fatores que contribuem para a alta do preço da conta de luz e os

    Fonte feed: Via Feed CNN Vinhos