terça-feira, março 5, 2024

Churrasqueiro da picanha de Bolsonaro recebe 9 meses de auxílio emergencial, por Cozinha Bruta

Leia também

Guylian traz novidade em sua linha para Páscoa

A marca de chocolate belga aumenta seu portfólio com...

Inscrições abertas para a Meia Maratona 21k Sergipe Run

Consolidada como uma das mais importantes corridas de rua...

10ª Edição do Café com Case discute o direito à cidade

Organizado por estudantes do quarto período do curso de...

O churrasqueiro de estimação do presidente Jair Bolsonaro, que comanda os rega-bofes no Palácio da Alvorada, recebeu R$ 4,2 mil reais de auxílio emergencial do governo em 2020. Joás do Prado Pereira, também conhecido como “Tchê” e autoproclamado o “churrasqueiro dos artistas”, é o sujeito que assou para Jair uma picanha de gado wagyu vendida pelo frigorífico a R$ 1.799,99 o quilo.

O recebimento do benefício foi noticiado pelo site Congresso em Foco e pode ser conferido no Portal da Transparência, do próprio governo federal. Foram cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300. O site frisa que o ocorrido não é necessariamente ilegal, e que Tchê desligou o telefone na cara da reportagem quando perguntado sobre o auxílio.

O churrasqueiro Joás frequenta a casa do presidente, posta fotos com a primeira-dama e presta serviços também ao filho 01, Flávio Bolsonaro. Seu Instagram é cheio de poses com celebridades como Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Eduardo Costa, Bruno e Marrone, Tirulipa e Caio Castro.

No último dia 17, Joás fez o churrasco de aniversário de Laura, caçula do presidente.

Os nove meses de auxílio emergencial de Joás, se convertido em picanha presidencial, dão para cerca de 1,3 kg de carne. Se fosse comprar ossos de segunda na periferia de Fortaleza –onde também há ossos de primeira, mais caros–, levaria para casa 480 kg.

 

(Siga e curta a Cozinha Bruta nas redes sociais.  Acompanhe os posts do Instagram, do Facebook  e do Twitter.)



Fonte feed: Via Feed Cozinha Bruta