20 maio2022

    RéRestaurante de dona Suzana tem comida caseira e acolhimento, por Marcelo Katsuki

    Leia também

    ‘Papo de Jardim’ promove roda de conversa sobre maternidade

    Encontro tem acesso gratuito e acontece na quinta-feira, 19...

    Vailton Linhares comemora 10 anos de sucesso cerimonial

    Nesta quinta-feira, 19, o cerimonialista Vailton Linhares reúne familiares,...

    GBarbosa terá ação no Dia da Coxinha, 18 de maio

    Crocante por fora e bastante recheada por dentro, a coxinha...

    Quem assistiu ao episódio da série ‘Street Food: América Latina” da Netflix sobre Salvador, certamente se emocionou com a história de Suzana Sapucaia Dias, a dona Suzana. Moradora da comunidade do Solar do Unhão, ela recebe diariamente turistas ávidos pelas moquecas servidas em seu restaurante, improvisado no quintal da casa –mas com uma vista da baía de Todos-os-Santos que impressiona.

    Chegar ao restaurante pode parecer complicado, já que está localizado no coração da comunidade. Mas basta perguntar aos moradores, que conhecem bem o caminho, afinal, a cozinheira virou uma celebridade local. Ou siga as indicações no final do texto.

    Dona Suzana mora com a família, que inclui marido, filhos e netos. Então frequentar sua casa é também participar de sua vida. As crianças brincam na escadaria, o filho discute com o garçom, o banheiro é doméstico, tudo muito vida real.

    E já que estamos em uma casa, vale salientar que a comida é deliciosamente caseira. Márcio, o filho que divide as funções com dona Suzana, capricha nos petiscos e nas moquecas, que chegam borbulhando nas mesas, acomodadas em panelas de barro.

    Escolhemos a primeira mesa, logo na entrada, que fornecia proteção do sol e uma ótima vista da baía. Há um mesão no corredor coberto e algumas mesinhas com sombreiros espalhadas no quintal, que também oferecem uma bonita vista.

    Pedimos uma guaricema frita de entrada, acompanhada de farofa e salada (R$ 35), que brilhou na companhia da cerveja gelada. A farinha de mandioca clarinha que acompanha o prato também tem seu valor.

    O prato principal foi uma moqueca mista (R$ 80) para três pessoas, com peixe e camarão, que chegam banhados no delicioso molho do preparo, feito com leite de coco fresco e dendê no ponto! Acompanham ainda arroz, feijão no azeite, farofinha de dendê e pirão. Meus amigos baianos comentaram que era o melhor que a comida caseira baiana poderia oferecer, cheia de referências afetivas das mães e avós, enquanto eu raspava o caldinho do fundo do prato.

    No restaurante não há sobremesa, pelo menos eu não vi, mas não falta doçura. Dona Suzana recebe a todos com muito carinho, acomoda os clientes, pergunta se estão sendo bem atendidos. No final, o pagamento é feito na maquininha posicionada na entrada, junto à placa do RéRestaurante. É o momento da foto com dona Suzana, que enxuga o suor do rosto e capricha no sorriso. Uma alegria.

    Como chegar ao RéRestaurante

    1. Vá de Uber e desça na entrada do MAM (Museu de Arte Moderna da Bahia). Pegue a rua à esquerda da entrada do museu, cheia de grafites e caminhe até a comunidade (uns 50 metros). Se for de carro, pague para estacionar nessa mesma rua (pagamos R$ 15 para o rapaz que cuida do acesso).

    2. Assim que entrar na comunidade, caminhe uns 20 metros até a primeira encruzilhada. Pegue a escadinha da direita.

    3. Desça pela viela uns 30 metros até encontrar um corredor ao lado direito com uma escadaria apertada com vista para a baía. Ali é o acesso ao restaurante. E se você se perder, já sabe: é só pedir ajuda que o pessoal da comunidade é bastante solícito.

    RéRestaurantemapinha aqui

    Comunidade Solar do Unhão – Rua da Conceição da Praia, 1294-1490, Salvador (BA) – Tel.: (71) 8795-7666

    LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

    Fonte feed: Via Feed Folha de S.Paulo