segunda-feira, março 4, 2024

Saiba quais são os alimentos que mais causam intoxicação alimentar

Leia também

Guylian traz novidade em sua linha para Páscoa

A marca de chocolate belga aumenta seu portfólio com...

Inscrições abertas para a Meia Maratona 21k Sergipe Run

Consolidada como uma das mais importantes corridas de rua...

10ª Edição do Café com Case discute o direito à cidade

Organizado por estudantes do quarto período do curso de...

Estamos tão acostumados com alguns alimentos, que às vezes nem nos damos conta de que eles podem nos causar uma grave intoxicação alimentar. Quando eles são deliciosos, então, aí é que não nos lembramos dos riscos que eles oferecem.

Segundo o advogado norte-americano Bill Marler, porém, há algumas comidas que você “nunca” deveria comer para não correr o risco de ter uma intoxicação alimentar. “Mas o que um advogado sabe sobre o assunto?”, você deve estar pensando.

Bem, Marler é especializado em processar restaurantes por casos de intoxicação alimentar e conseguir para seus clientes generosas indenizações – ao longo de sua carreira, o advogado já ganhou US$ 800 milhões nos tribunais.

Ao site Fining Dining Lovers, Marler revelou quais são os alimentos que mais causam intoxicações. Claro, não quer dizer que você nuca mais comerá uma ostra, por exemplo. Mas escolha um lugar confiável para não correr o risco de ter problemas de saúde. Veja a seguir.

Ostras frescas

Saiba quais são os alimentos que mais causam intoxicação alimentar

Saiba quais são os alimentos que mais causam intoxicação alimentar (Foto: iStock)

Uma das iguarias mais desejadas pelos amantes de frutos do mar, as ostras estão sendo afetadas pelo aquecimento global. Em geral, a temperatura dos oceanos está mais quente, fazendo aumentar a quantidade de substâncias nocivas presentes nas águas. Essas substâncias acabam sendo consumidas pelas ostras e podem ser transmitidas para os seres humanos caso elas sejam comidas cruas. Receitas com ostras cozidas, fritas ou assadas são alternativas.

Frutas cortadas

Segundo Marler, além de serem mais caras, elas oferecem mais riscos pois são manipuladas por várias pessoas, tanto ao serem cortadas quanto na hora de serem embaladas. E, por serem consumidas cruas, há um risco maior de estarem contaminadas por alguma bactéria. A sugestão é comprar as frutas e lavá-las em casa apenas com água antes de cortá-las e comê-las.

Broto de feijão

Nos últimos anos, foram registrados vários casos de brotos de feijão contaminados com salmonela, explica o advogado. Portanto, é preciso lavá-los muito bem caso não for cozinhá-los. Crianças, grávidas e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido devem evitar o ingrediente.

Carne malpassada

Para muita gente, comer é quase um crime comer um pedaço de picanha malpassado. Mas é comum ver casos de intoxicação alimentar relacionados a bifes quase crus. Na dúvida, prepare você mesmo ou vá a uma churrascaria de confiança.

Ovos crus

Casos de salmonela contraídos através de ovos eram bastante comuns há alguns anos. A melhoria na higiene e nos processos das granjas reduziu consideravelmente o problema, mas ele ainda existe. Para a maioria das pessoas não há problemas, mas idosos, grávidas e pessoas com o sistema imunológico debilitado devem preferir ovos cozidos ou fritos.

(*) Da redação da Menu

Fonte feed: Via Feed Revista Menu