segunda-feira, fevereiro 26, 2024

Carnaval foi positivo para setor de bares e restaurantes, diz Abrasel

Leia também

Cachaça de Jambu e Licor de Banana estrelam carta de drinks com raízes brasileiras do Miltes Bar

Com preparos autorais exóticos, o novo empreendimento gastronômico curitibano...

Confira as opções de lazer para as famílias neste fim de semana

Parque temático, encontros com o personagem Bita, Semana do...

Projeto Tamar lança exposição no RioMar Aracaju

RioMar Aracaju recebe exposição educativa do Projeto Tamar A partir...

Neste sábado, shopping de Aracaju promove mais uma campanha de adoção de pets

Adoção de Estimação acontece neste sábado (24), em parceria...

Inscrições abertas para cursos gratuitos no Instituto JCPM em Aracaju

Oportunidades em três diferentes formações são destinadas a jovens...


Faturamento foi  maior em relação ao ano passado na Região Nordeste e cidade do Rio de Janeiro. Feriado também levou mais turistas para cidades do interior


O resultado dos quatro dias de folia foi comemorado pelos empresários de bares e restaurantes em quase todo o país, confirmando previsão feita pela Abrasel. Mesmo com o cancelamento dos eventos de rua, estabelecimentos de cidades do Nordeste e da capital fluminense registraram faturamento de 20 a 40% maior na comparação com 2021. No Rio de Janeiro, o faturamento no carnaval foi 10% melhor se comparado ao ano de 2020.


Para o presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci, os locais mais sofisticados, sejam destinos ou estabelecimentos, tiveram demanda acima do normal. “A turma de alta renda, que geralmente viaja para o exterior nessa data, ficou no Brasil e elevou muito a renda per capta”, explica. No norte do país, em cidades como Belém (PA) e Macapá (AP), o movimento no carnaval foi alto e bares, restaurantes e pousadas ficaram cheios durante todos os dias de folia.


Ainda segundo Solmucci, cidades do interior, como Tiradentes, em Minas Gerais, também atraíram o público de alta renda, situação que ajudou a alavancar ainda mais o faturamento do setor. São Paulo e Distrito Federal relataram um carnaval abaixo do esperado e ficaram no ‘zero a zero’.