25 maio2022

    O ovo de Páscoa de R$ 5.950 e os 51 milhões de famintos, por Cozinha Bruta

    Leia também

    Contagem regressiva para o show de Maria Gadú em Aracaju

    A cantora Maria Gadú está de volta a Aracaju...

    Supermercado realiza Festival de Marcas Exclusivas até dia 31 de maio

    São mais de 100 itens, incluindo alimentos, bazar, higiene...

    Um brinde ao café

    No dia Dia Nacional do Café, que tal celebrar...

    Rancho de São João RioMar

    RioMar Aracaju abre a temporada de festejos juninos e...

    Entra ano, sai ano, alguém vem discutir se vale a pena comprar ovos de Páscoa, já que o chocolate em barra é absurdamente menos caro (até tu, Brutus?).

    Entra ano, sai ano, fabricas e confeiteiros inventam moda para se destacar no oceano de chocolate que transborda nesta época. Às vezes têm sucesso na empreitada.

    É o caso de confeiteira Isabella Suplicy, que anunciou há alguns dias um ovo de R$ 5.950 para a Páscoa 2022.

    Segundo o site do shopping paulistano Cidade Jardim, que vende o tal artigo, são cerca de 12 quilos de puro chocolate belga de uma marca topzera às pampas.

    Não vou comparar o ovo de quase seis contos com a barra de chocolate Garoto. Não faz o menor sentido.

    O ovo em questão vai para o mesmo escaninho do bolovo milionário de um hotel de luxo de São Paulo. Do apartamento com vaga para a Ferrari no meio da sala.

    É o rico brasileiro fazendo riquice. É a elite jeca em seu universo paralelo perdulário, ostentativo, excludente e cafona. Da completa falta de sensibilidade ou qualquer vestígio de interesse pelo mundo lá fora.

    É aviltante e fica pior ainda quando o Datafolha apura que 24% da população brasileira não tem comida suficiente em casa. Um em cada quatro habitantes. Se levarmos em conta a projeção do IBGE (para que recenseamento, né?), mais de 51 milhões de pessoas famintas.

    Não vou comparar o ovo de R$ 5.950 com a barra de chocolate Garoto. Vou comparar com outras coisas. Ele equivale a:

    • 5 salários mínimos
    • 1500 kg de arroz
    • 595 kg de feijão
    • 350 kg de moela de frango
    • 400 kg de sardinha
    • 372 cobertores cinzas
    • 50 barracas de camping novinhas
    • 5950 refeições no restaurante popular Bom Prato

    (Siga e curta a Cozinha Bruta nas redes sociais. Acompanhe os posts do Instagram e do Twitter.)

    LINK PRESENTE: Gostou deste texto? Assinante pode liberar cinco acessos gratuitos de qualquer link por dia. Basta clicar no F azul abaixo.

    Fonte feed: Via Feed Folha de S.Paulo