8 agosto2022

    Com mais frequência, bebe em casa ou no bar? Pesquisa indica mudança de hábito

    Leia também

    RioMar Astral: o evento faz parte das homenagens do shopping ao Dia dos Pais

    RioMar Astral Em sua terceira edição, o evento gratuito irá...

    Shopping Jardins Online presenteia o consumidor com vinho português

    Nesta segunda-feira, 8 de agosto, os pedidos a partir...

    Mamaço alerta para a importância da amamentação

    Iniciativa do Hospital e Maternidade Santa Isabel acontece nesta...

    Pesquisa TAC quis saber: Com mais frequência, bebe em casa ou no bar?
    O intervalo entre as abordagens é de 5 anos (2017-2022) e mostra uma mudança.

    Foram ouvidos 410 pessoas em 2017 e 380 em 2022.

    O empresário Eduardo Nunes acredito que, dessa vez, os que responderam à pesquisa não representem os cenários atuais na prática. “Em 2020 e 2021 pessoal abusou de beber em casa, 2022 a grande maioria está nos bares e restaurantes.”

    Já para o advogado e consultor jurídico Marçal Teles, a explicação é bastante simples. “Em bares e restaurantes as bebidas saem muito mais caras do que se pagaria até mesmo em um varejo (o melhor exemplo foi o de outro rapaz aqui: “em casa paga 5 e no bar 15″). A maioria dos bares e restaurantes mesmo nas bebidas mais simples cobram valores esdrúxulos: já vi locais cobrarem 6 reais em uma garrafa de 300 ml de água (que no varejo custa menos de 1 real ou 1 real)! Cervejas de 600ml você compra no Zé Delivey por 6 e pouco, a mesma cerveja em um bar custa 13~15 reais. Para mim, este seria o principal motivo para justificar essa queda.”