sexta-feira, abril 12, 2024

Projeto Salve ensina a população a identificar e agir em caso de parada cardiorrespiratória

Leia também

Treinamento gratuito acontece no próximo sábado, 20 de agosto, no Shopping Jardins, em Aracaju (SE)

Você sabe reconhecer se uma pessoa sofreu parada cardiorrespiratória e o que fazer para ajudá-la? Quando realizados adequadamente, os primeiros socorros prestados por quem presencia a situação são determinantes para a sobrevivência da vítima. Diante da grande importância desses procedimentos, voluntários do Projeto Salve estarão no Shopping Jardins, em Aracaju, no próximo sábado, 20 de agosto, ensinando a população a identificar uma parada cardiorrespiratória (PCR) e realizar os procedimentos de reanimação (RCP). A ação acontecerá das 10h às 22h, na Praça Girassol, em frente à loja Lupo, e marca o Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar.

O acesso será gratuito e as pessoas de todas as idades estão convidadas a aprender com os profissionais do Projeto Salve, inclusive as crianças a partir de 6 anos. “Quem participar do treinamento terá a oportunidade de praticar os procedimentos de reanimação em manequins e manusear o desfibrilador externo automático (DEA), aparelho de extrema importância para melhorar o índice de sobrevivência das vítimas que sofrem a PCR”, pontua Ronei Barbosa, enfermeiro do Núcleo Estadual de Educação Permanente em Saúde da SES e Coordenador do Projeto Salve Projeto.

Idealizado por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe), Corpo de Bombeiros, Sociedade Médica de Sergipe (Somese) e Cooperativa de Anestesiologistas de Sergipe (Coopanest), o Projeto Salve foi criado em 2016 e já capacitou cerca de 5 mil pessoas no Estado.

O Dia Nacional da Reanimação Cardiopulmonar é um evento nacional, criado em 2014, por uma liga de acadêmicos do Estado do Maranhão. Por conta da pandemia, a mobilização não é realizada há dois anos. Na última edição, em 2019, cerca de 10 mil pessoas foram capacitadas em todo Brasil.

Atente-se

  • O chamado “mal súbito” é uma das principais causas de mortes no Brasil e no mundo;
  • A cada minuto em que a vítima deixa de receber a ressuscitação cardiopulmonar – RCP, ela perde 10% de chance de sobreviver;
  • 84% das paradas cardíacas súbitas acontecem em casa.

*Fonte: Projeto Salve