segunda-feira, abril 15, 2024

Setembro verde: ação destaca a importância da doação de órgãos

Leia também

Fábio Snoozer apresenta-se neste domingo no Shopping Jardins

Músico é atração do projeto Viva Música O cair da...

Trupe Guaraná apresenta show de mágica neste fim de semana

Espetáculos gratuitos acontecem neste sábado e domingo, 13 e...

Roupa Nova anuncia sessão extra em Aracaju no dia 22 de maio

Após os ingressos do show se esgotarem com apenas...

Um a cada três bares em Sergipe opera no prejuízo; saiba os motivos

A pesquisa é da Associação Brasileira de Bares e...

Iniciativa acontece no próximo sábado, 3 de setembro, na clínica Saúde Center do Shopping Jardins, em Aracaju (SE)

No sábado, 3 de setembro, das 14h às 20h, a população sergipana terá a oportunidade de realizar, gratuitamente, aferição de pressão arterial, dosagem de proteína na urina, verificação do risco metabólico, medição de glicemia e receber orientações da médica nefrologista Susan Carvalho. A ação alusiva ao movimento Setembro Verde, voltado à conscientização sobre a doação de órgãos e tecidos, será realizada na clínica Saúde Center, localizada no mezanino da administração do Shopping Jardins (acesso ao lado do McDonald´s da Praça de Alimentação Jardins). O atendimento será por ordem de chegada e as vagas são limitadas.

Manter o corpo saudável é fundamental para evitar doenças que possam comprometer os órgãos ou mesmo ser um potencial doador. Assim, a iniciativa da médica Susan Carvalho, especialista no diagnóstico e tratamento de doenças do sistema urinário, principalmente daquelas relacionadas ao rim, visa alertar a população para os cuidados com este órgão essencial.

Dados do Sistema Nacional de Transplantes, do Ministério da Saúde, apontam que, em julho de 2022, mais de 59 mil pessoas estavam na fila para transplantes no Brasil e a maioria aguardava por rins ou córneas.

Doação em vida

Um dos rins, parte do fígado e, em situações excepcionais, parte do pulmão podem ser doados em vida. Em linhas gerais, o doador deve ser maior de 18 anos, estar saudável e ser parente de até quarto grau ou cônjuge do receptor. No caso de não parentes, a doação só pode ser feita com autorização judicial.

Pessoas com idade entre 18 e 35 anos também podem doar medula óssea em vida. Em Sergipe, basta ir ao Hemose e manifestar o desejo de ser doador. Será coletada uma amostra de sangue para testes iniciais e realizado cadastro no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Manifeste a sua vontade

Após a morte encefálica, uma pessoa pode doar o coração, os dois pulmões, o fígado, os dois rins, o pâncreas, o intestino e tecidos como córneas, ossos, pele e válvulas cardíacas. Para se tornar um potencial doador, é preciso compartilhar o desejo com a família para que a vontade seja respeitada. Pela legislação brasileira, nenhuma declaração formal em vida é válida e a doação só pode ser realizada mediante autorização de um parente de até segundo grau.