sexta-feira, abril 12, 2024

Sem stress: veja 8 dicas certeiras para preparar as festas de fim de ano

Leia também

Ainda tem Copa (se a Seleção ajudar, tem muita Copa!), mas as festas de fim de ano também estão logo ali e precisam ser planejadas com cuidado para que não virem um mar de stress.

O site Tasting Table separou algumas dicas para ajudar a preparar as celebrações, contemplando todos os gostos e, o principal, sem gastar muito nem exagerar no cansaço. Dessas, selecionamos 8 sugestões eficientes para organizar festas incríveis e começar 2023 com o pé direito, veja lá:

1. Coloque tudo no papel para não gastar demais

O medo de quem está incumbido de receber amigos e parentes em casa para as festas de fim de ano começa pelas compras: não dá nem para comprar coisa demais, nem de menos. Embora muitos anfitriões gostem de preparar aquele prato especial para cada convidado, isso pode ser um perigo para estourar o orçamento. Por isso, para começar, confirme a presença dos convidados para saber exatamente quem vem para a ceia.

É difícil prever o apetite de cada convidado, mas dá para ter uma ideia do quanto servir de carnes (geralmente, os pratos principais) e de acompanhamentos. Para uma ceia com menos de 6 convivas, calcule de 110 a 170 gramas de proteína (carne, peru, lombo, pernil, frango, etc) por pessoa. Nesse caso, três acompanhamentos variados estão de bom tamanho, como farofa, um arroz mais incrementado, uma boa salada. Mas se a festa for maior e incluir mais de 12 convivas, planeje-se para aumentar o número de acompanhamentos para cinco pratos diferentes, assim você garante que vai atender a todos. Sobremesas são um capítulo à parte: em geral, calcula-se uma porção e meia por pessoa. Mas, como brasileiro ama uma sobremesa, vale calcular a repetição.

2. Pergunte se alguém tem restrição alimentar

Sim, foi-se o tempo em que um peru assado atendia a todos e tudo bem. Hoje em dia, as pessoas são mais conscientes em relação a suas restrições alimentares, seja por escolha pessoal, seja por algum problema de saúde. Assim, depois de confirmar quem vem para a ceia, pergunte se tem alguma restrição. Se houver veganos (pessoas que não consomem nenhum tipo de produto de origem animal – nem mel), vale apresentar opções sem carne, leite, ovos e derivados. Em geral, alguns pratos típicos das festas, como farofa e salada de maionese, são facilmente “veganizáveis”, assim como pudins, pavês e mousses. Além disso, uma pessoa que tem intolerância à lactose, por exemplo, também será contemplada com uma sobremesa vegana, agradando a todos.

O mesmo vale para restrições de saúde severas, como a doença celíaca, em que a pessoa não pode ingerir glúten. Nesse caso, é importante evitar farinha, pães, bolos e panetones, ou oferecer ao menos uma opção que seja livre de glúten.

3. Foque em receitas que podem ser feitas com antecedência

Alguns preparos podem ser feitos antes para facilitar a vida no dia da celebração. Dê prioridade para aqueles que são menos perecíveis ou, melhor ainda, que podem ser congelados e apenas reaquecidos no dia, sem prejuízo de sabor. É o caso, por exemplo, de tortas salgadas de massa amanteigada. Farofas também podem ser congeladas numa boa, assim como pães inteiros ou fatiados e bolos que serão servidos quentes. Sobremesas clássicas natalinas, como pavê, mousses e tortas doces, podem ser feitas de um dia para o outro, assim estarão bem geladinhas na hora de servir. No dia, concentre-se nos assados e saladas que devem ser servidas muito frescas, como as de folhas e a de maionese com legumes.

4. Se puder comprar algo pronto, é a hora de investir

É uma delícia fazer tudo em casa para o Natal, reunindo toda a família. Mas, nem sempre isso é possível ou não há tempo suficiente. Nesse caso, vale comprar alguns itens do menu já prontos, como uma sobremesa (sorvetes são excelentes para as ceias e combinam muito com panetone, por exemplo), ou itens para montar uma mesa de aperitivos, como pães, frios e queijos de boa qualidade, além de castanhas e frutas secas.

O clássico panetone é um investimento que vale muito, pois todo mundo ama. Além disso, se não tiver tempo para preparar o prato principal, dá para encomendar com antecedência e só esquentar e montar no dia.

5. Seja fiel aos clássicos

Às vezes dá muita vontade de inovar nas festas de fim de ano e testar novas receitas. Mas, realmente, essa não é a melhor hora de inovar. Além da expectativa pelas receitas familiares, já testadas e aprovadas em muitas reuniões, cozinhar uma receita nova envolve o risco, de simplesmente, não dar certo. Por isso, faça uma lista dos pratos clássicos e amados da sua família, que você saiba preparar com facilidade, e deixe as inovações para outra data. Ou, no máximo, encare uma receita nova, apenas para variar, mas garantindo que o restante dos itens estará lá.

6. Arrume a mesa um tempo antes

O dia das celebrações costuma ser muito corrido, em particular para quem recebe em casa. Por isso, vale deixar a mesa pronta bem antes da festa, com os arranjos montados, os lugares organizados, copos e taças bem dispostos e, se possível, identificação de lugar, para encontros mais formais. Lembre também de colocar as bebidas e sobremesas para gelar com antecedência, para não ter a surpresa desagradável de servir cerveja quente ou vinho fora da temperatura ideal.

7. Festa informal: cada um traz um prato

Se neste ano o Natal ou o Réveillon for mais informal, entre amigos, problema zero em fazer uma festa no mesmo climão. Sendo assim, cada um traz um prato (combinado antes, de preferência) e a festa fica animada e cheia de comida boa. Para não dar problema nem descontentar nenhum dos convivas, todos devem estar cientes de quantas pessoas irão e quais as restrições e preferências da galera. O mesmo vale para as bebidas.

8. Deu ruim? Tenha petiscos prontos

Mesmo com todo planejamento, não estamos livres de imprevistos, como um assado queimar ou uma entrega não ser feita a tempo, exigindo que um plano B seja acionado. Para evitar que os convidados fiquem famintos até a hora do jantar, garanta uns aperitivos coringa, como azeitonas, queijos, patês e conservas, como a caponata. Fatias de pão de fermentação natural, ou baguete, caem bem e ajudam a compor a mesa e apaziguar a fome até a hora da ceia.

Fonte feed: Via Feed Revista Menu