quarta-feira, abril 17, 2024

Qual foi a inflação da ceia de Natal em 2022?

Leia também

Especialista em finanças pessoais mostra os preços dos principais pratos típicos desta época do ano, comparados aos preços do ano passado

 No mês de dezembro, começam os preparativos para as festas de final de ano. Nesta época, momentos de encontro com a família e pessoas queridas são recorrentes. À medida que o tempo avança, vemos uma grande variedade de coisas novas. Para as ceias, muitos restaurantes preparam os pratos principais, como chester, sobremesas, peru, tender, lentinha e entre outros, visando otimizar o tempo dos seus consumidores. 

No entanto, qualquer que seja a opção escolhida por sua turma, o fato é que a inflação impacta diretamente nos preços dos produtos da ceia de todas as pessoas, seja para cozinhar em casa ou comprar de estabelecimentos.

Pensando em mostrar o quanto os preços da ceia oscilaram no último ano, João Victorino, especialista em finanças pessoais e administrador de empresas, listou alguns levantamentos estatísticos realizados por institutos especializados no assunto, mostrando o tamanho da inflação na ceia de Natal. Confira: 

  • Panetone e chocotone: dois dos principais itens natalinos, estes realmente são difíceis de resistir. Durante a pesquisa, os preços de uma caixa de 500g, subiram em torno de 23,2%. Deixando os itens mais tradicionais, segundo o Procon-SP, com uma variação de R$ 13,59 a R$ 24,91.
  • Peru Congelado: a ave que chega temperada para ser assada no forno dos brasileiros, contém 1kg, e apresentou diversas variações, que oscilam de R$ 29,99 a R$72,24, durante os dias da pesquisa, realizada pelo Procon-SP, isso representa cerca de 11,4% a mais do que no último ano.  
  • Lentilha: por conta de inúmeras superstições e esperanças de enriquecimento no próximo ano, a lentilha seca no pacote de 500g, apresentou preços médios de R$ 10,62 a R$ 14,91, com relação ao ano anterior, mostrando uma leve inflação de 2,3%.
  • Uva-Passa: seguramente o item que mais causa discussões nas festas de final de ano, a uva-passa desperta relações de amor e ódio entre familiares, com relação aos valores a cotação do kg variou de R$ 8,30 a R$ 11,50, representando -1,97% de deflação se comparado ao último ano. 
  • Arroz: Certamente não pode faltar o arroz, carboidrato mais consumido nas refeições brasileiras. A variação no preço do produto foi de -1,63% no ano (deflação).
  • Pescados: a famosa bacalhoada é presença obrigatória em diversas mesas brasileiras, mas, por se tratar de uma ocasião especial, existe quem prefere importar o pescado. Em novembro de 2022, o bacalhau subia 8,63% segundo os dados do IBGE, que no no geral, explica que a inflação dos pescados no último ano foi de 2,81%. 

Entendendo a atual situação de seus leitores, o especialista em finanças pessoais pode destacar que fazer uma lista com os alimentos, bebidas e ingredientes necessários para a festividade, auxilia a aproveitar melhor as promoções e preços. “Com a lista em mãos, você consegue evitar cair em tentação de compra, e além disso, é ideal pode comparar os melhores preços entre diferentes supermercados, nas lojas físicas ou em sites, visando sempre pagar o preço mais justo”. 

Sobre João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA-USP. Após vivenciar os percalços e a frustração de falir duas vezes e se endividar, a experiência lhe trouxe  aprendizados fundamentais em lidar com o dinheiro. Hoje como uma carreira bem-sucedida, João busca ajudar as pessoas a melhorarem suas finanças e a prosperarem em seus projetos ou carreiras. Para isso, o especialista idealizou e lidera o canal A Hora do Dinheiro com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.