segunda-feira, março 4, 2024

Netinho emite nota sobre saída do comando do Bloco Por Amor ao Iate

Leia também

Guylian traz novidade em sua linha para Páscoa

A marca de chocolate belga aumenta seu portfólio com...

Inscrições abertas para a Meia Maratona 21k Sergipe Run

Consolidada como uma das mais importantes corridas de rua...

10ª Edição do Café com Case discute o direito à cidade

Organizado por estudantes do quarto período do curso de...

Hoje 15 de janeiro de 2023, há 13 dias do show para o qual fui contratado e anunciado publicamente pelo Iate Clube de Aracaju, fui surpreendido por uma nota pública do Iate com a minha retirada do comando do ‘Bloco Por Amor Ao Iate’, que estava à frente desde 2019.

Em 2019 e em 2020 eu fiz o mesmo evento, lotado, que transcorreu sem quaisquer discursos políticos, sem violência ou confusão de qualquer espécie. Foram celebrações de amor, festa e muita alegria constatadas por todos que estiveram junto ao bloco, imprensa televisiva, radiofônica e escrita, e os que o viram passar pelas ruas.

Recebi a notícia pública do cancelamento da minha participação através de Rede Social, mas sem qualquer documentação formal de encerramento ou prorrogação do show enviada a mim, mesmo com um contrato vigente.

Em relação as fakes news espalhadas afirmando que eu teria incentivado atos de vandalismo e terrorismo, eu lamento, nego e reafirmo que sempre me manifestei a favor da família, da paz e do amor, que sempre fizeram parte do meu repertório da carreira bem sucedida e acompanhada de perto pelos sergipanos e por gente de todo o mundo.

Os que espalharam fake news me acusando de “incentivar e financiar o terrorismo”, coisa que eu nunca fiz em 56 anos de vida, terão que provar isso na Justiça. Não são fake news que irão apagar toda a minha história positiva de décadas com o povo de Aracaju e Sergipe. Eu NUNCA misturei política com a minha música, NUNCA, nem é agora que farei. Mentem a respeito disso.

Eu estava ensaiando com a minha nova banda para voltar aos palcos justamente em Aracaju, após a pausa provocada pela pandemia. Estava ansioso e preparando um show muito especial, como meus fãs merecem mas fui pego de surpresa e repudio o tratamento recebido pelo Iate Clube de Aracaju. Também estava treinando musculação numa academia com um personal para recuperar os 10kg que perdi nos últimos meses na campanha política para ficar AINDA MAIS PREPARADO para ficar em pé no trio elétrico durante três horas e meia como reza o contrato. Também fazendo fonoaudiologia pois estava sem cantar há dois anos.

Esse cancelamento me traz prejuízos de imagem e financeiros pois era o show ANUNCIADO com o qual eu voltaria aos palcos e trios elétricos. Reitero que sou cidadão brasileiro que torço pela prosperidade do povo brasileiro e da nossa democracia e JAMAIS INCENTIVARIA MUITO MENOS FINANCIARIA atos de violência e terrorismo como andam dizendo por aí.

Carreira e relação com Sergipe
O cantor baiano Netinho começou a sua história musical em Aracaju no final dos anos 80 quando começou a fazer seus primeiros shows na cidade ainda comandando a Banda Beijo logo após o seu sucesso nacional “Beijo na Boca”.

Logo em seguida começou a sua carreira solo como “Netinho” e os seus shows em Aracaju continuaram atraindo mais e mais fãs com a criação de Fã Clubes. Um deles, chamado “Jovens senhoras casadas de Aracaju”, formado por jovens senhoras casadas da cidade. Naquela época Netinho fazia encontros pessoais com os Fã Clubes em Aracaju para confraternização, fotos, autógrafos e festa.

No Pre-Caju que o artista divulgou por todo o Brasil atraindo foliões de todo o país para Aracaju, além de comandar o Bloco Bora Bora para adultos, cantava também para um bloco INFANTIL, o Borinha, onde os pais levavam seus filhos, crianças, para se divertirem ao som das suas músicas sempre positivas. Durante a passagem de Netinho com os blocos pelo percurso de Aracaju, centenas de faixas eram estendidas para ele nas janelas e varandas dos prédios.

No dia 18 de julho de 1996, Netinho recebeu pessoalmente o Título de Cidadão de Aracaju da Câmara Municipal de Aracaju.

Foi também em 1996 que Netinho escolheu Aracaju (Casa de shows Augustu’s) para gravar o seu primeiro CD ao vivo, “Netinho ao Vivo” que teve o super hit “Milla” que bateu recordes de execução em todo o país e em Portugal sendo regravada em 8 línguas incluindo o russo (lituano).

Em NENHUM momento dos 35 anos de história musical de Netinho, ele promoveu nem incitou violência, discórdia, discussão e nada de negativo entre seus fãs e seus foliões que iam aos seus shows e que seguiam seus trios elétricos por onde ele andou. Sempre foram eventos pacíficos onde a harmonia e a paz reinaram. Sempre cantou músicas positivas e amorosas propiciando namoros e até casamentos entre foliões que se conheciam nos seus eventos.

A presença do cantor sempre foi garantida em Sergipe e nos anos 2000 ele trouxe o “Projeto Cara a Cara” para Aracaju quanto teve ingressos esgotados no Tequila Café todas as semanas.

Para celebrar seus 20 anos de carreira, mais uma vez Netinho escolheu Aracaju para gravar o DVD e CD “Netinho e a Caixa Mágica” que escreveu e dirigiu em homenagem à sua filha Bruna e que aconteceu na área Verde do Hotel Parque dos Coqueiros com participações de Jorge Vercillo, Saulo Fernandes, Aline Rosa, Tomate e o cantor carioca D’Black. Lotação esgotada nos dois dias e 9 TONELADAS de alimentos arrecadadas e entregues para o GACC de Aracaju, parceiro de longa data de Netinho.

Após um ano e cinco meses de internações em hospitais em 2013, 2014 e 2015, Netinho retornou ao palco em Aracaju num show intimista para matar a saudade dos sergipanos.