domingo, abril 14, 2024

Curioso sobre as melhores combinações de cerveja e comida?

Leia também

Fábio Snoozer apresenta-se neste domingo no Shopping Jardins

Músico é atração do projeto Viva Música O cair da...

Trupe Guaraná apresenta show de mágica neste fim de semana

Espetáculos gratuitos acontecem neste sábado e domingo, 13 e...

Roupa Nova anuncia sessão extra em Aracaju no dia 22 de maio

Após os ingressos do show se esgotarem com apenas...

Um a cada três bares em Sergipe opera no prejuízo; saiba os motivos

A pesquisa é da Associação Brasileira de Bares e...

Madalena dá dicas para quem deseja harmonizar a bebida com o prato preferido

Cada vez mais a cerveja, bebida queridinha dos brasileiros, vem ganhando espaço e se destacando em meio aos cardápios da alta gastronomia, uma vez que é possível harmonizar a bebida com diversos ingredientes e pratos variados, proporcionando assim uma experiência gastronômica completa e inesquecível. 

“Harmonizar nada mais é do que equilibrar forças. Quando realizada de forma correta destaca os pontos fortes da bebida e os principais ingredientes da comida. Parece simples, mas é preciso um pouco de conhecimento para começar a se aventurar neste universo”, afirma Renan Leonessa, gerente de marketing da Madalena e chef de cozinha especialista em cerveja. 

Para facilitar na hora de realizar essas combinações, a Madalena, primeira cervejaria premium do Grande ABC e com mais de 10 anos de experiência no mercado, separou algumas dicas para quem deseja começar a se arriscar.

“O primeiro passo é entender os tipos de harmonização, que podem ser realizadas por semelhança, contraste, corte ou complemento. Conhecendo cada uma dessas opções, a arte de harmonizar fica mais fácil”, explica Leonessa.

Segundo o especialista, a forma mais simples de começar é pela harmonização por semelhança. É feita a partir do casamento de sabores, aromas e temperos presentes tanto na comida quanto na cerveja. Já por contraste, assim como o nome sugere, o objetivo é harmonizar elementos opostos, deixando a combinação balanceada, como uma comida extremamente doce com uma cerveja bem amarga, por exemplo. Já por corte ou complemento, a missão fica um pouco mais complexa. “O objetivo nesse tipo de harmonização é amenizar características que se sobressaiam tanto na comida quanto na bebida, deixam a experiência equilibrada. Um bom caminho para começar é testar uma cerveja de teor alcoólico mais elevado com um prato muito gorduroso”.

“Vale ressaltar que quando se trata de harmonização, é preciso arriscar e não desistir. Errar faz parte do processo e quanto mais insistir, mais fácil vai ficando encontrar as melhores combinações”, incentiva Leonessa.