quinta-feira, dezembro 7, 2023

Novos talentos participam da exposição ‘Cajucidade’

Leia também

Mostra acontece no Shopping Jardins e reúne obras de destacados artistas de Aracaju

Abraçando o movimento artístico que exala singularidade, o Shopping Jardins celebra os 168 anos da capital sergipana e brinda o público com a exposição ‘Cajucidade’. O projeto criado em 2010 pelo artista plástico Fábio Sampaio presenteia aracajuanos e visitantes com belos cajus gigantes instalados em diferentes pontos da cidade e, agora, exibe obras de quatro talentos sergipanos e duas esculturas no centro comercial: uma pintada pelo idealizador da iniciativa e outra por quatro jovens do Instituto JCPM de Compromisso Social.

Com a proposta de despertar a ‘cajucidade’ que habita em cada morador da cidade, a iniciativa contou também com um bate-papo entre a produtora cultural Graziele Ferreira, Fábio Sampaio e vinte alunos do IJCPM. Após refletirem sobre hábitos e características que imprimem unicidade aos aracajuanos, Alysson Oliveira, Amanda Lima, José Bento Neto e Laisson Macedo expressaram o amor pela capital pintando uma das esculturas que integram a exposição.

_

“Já cheguei a fazer uma ilustração na parede de uma barbearia, mas nunca participei de um projeto que tenha tanta expressividade”, relata Alysson Oliveira, aluno do curso de Informática Básica do IJCPM, que desde os 7 anos expressa a sua arte através de desenhos. O artista autodidata já participou de oficina de desenho no instituto e, agora, aos 23 anos, pretende desenvolver mais suas habilidades para atuar como tatuador.

A multifacetada Amanda Lima relata que foi a partir das oficinas de audiovisual e desenho que começou a se interessar ainda mais por essas manifestações artísticas. “Costumo usar tintas acrílica e guache sobre papéis, telas e utilizo até papelão como suporte para a minha arte, mas também gosto de me expressar através da dança, do teatro e de vídeos”, revela a jovem de 22 anos.

Ainda na infância, quando morava em São Paulo, José Bento Neto despertou para as artes visuais, inspirado pelos grafites que embelezam a capital financeira do país e pelo universo dos animes. De volta a Aracaju, o jovem de 24 anos encontrou na praticidade das ferramentas digitais o suporte ideal para expressar a sua arte e não parou mais. “Quando estava na escola, cheguei a participar de uma exposição na Biblioteca Municipal de Aracaju sobre o Dia da Consciência Negra, mas nada se compara ao Cajucidade”, relata o ex-aluno e, hoje, funcionário do IJCPM.

Já a relação de Laisson Macedo com as artes é mais recente. Em 2018, o morador do bairro Santa Maria começou a rabiscar os seus primeiros desenhos como forma de controlar a ansiedade. Com a pandemia da Covid-19, ele percebeu que não poderia mais parar e se dedicou a aprimorar suas habilidades, assistindo a vídeos e acessando conteúdos disponíveis na internet. “Tenho mais experiência desenhando e pintando no papel e com arte digital. Esta é a primeira vez que participo da criação de uma obra tão grandiosa”, revela.

_

‘Cajucidade’

A exposição está em cartaz no mall próximo à loja Kalunga e até o dia 16 de abril, o visitante tem a oportunidade de apreciar e sentir as emoções afloradas pelas esculturas pintadas por Fábio Sampaio, Alysson Oliveira, Amanda Lima, José Bento Neto e Laisson Macedo, pelas obras de Lucas Lemos, Aimée e Nogueira e pelo lounge assinado por Gigi Pandim com peças produzidas por artesãs do povoado Serra do Machado, no agreste sergipano.

As criações expressam o amor por Aracaju e a ‘cajucidade’ que habita em cada um dos artistas e convidam o público a celebrar o privilégio e a alegria que é viver na capital sergipana. O acesso é gratuito.