terça-feira, março 5, 2024

Março Amarelo alerta para insuficiência renal em cães e gatos

Leia também

Guylian traz novidade em sua linha para Páscoa

A marca de chocolate belga aumenta seu portfólio com...

Inscrições abertas para a Meia Maratona 21k Sergipe Run

Consolidada como uma das mais importantes corridas de rua...

10ª Edição do Café com Case discute o direito à cidade

Organizado por estudantes do quarto período do curso de...

Março Amarelo alerta para insuficiência renal em cães e gatos

O mês foi estabelecido para alertar tutores sobre a prevenção e tratamento de doenças renais que podem ser silenciosas e perigosas

Tendo como base a tendência das campanhas preventivas para promoção da saúde, o mês de março é marcado por um importante trabalho de conscientização em relação ao bem-estar de cães e gatos: o Março Amarelo Pet.  Apesar do cuidado com os bichinhos ser algo necessário durante todo o ano, é neste mês que as campanhas se intensificam, com o objetivo de chamar a atenção dos tutores para as doenças renais, que são silenciosas e perigosas para os companheiros de quatro patas.

Março Amarelo Pet visa informar sobre os riscos de doenças renais. Em todo país, são realizadas campanhas de conscientização e ações preventivas para os pets, para alertar sobre possíveis problemas, como a insuficiência renal crônica, que, infelizmente, ainda não tem cura.

A disfunção renal mais comum em cães e gatos é caracterizada pela dificuldade que os rins apresentam na hora de filtrar o sangue. Também podem ocorrer falhas na produção de hormônios e retenção de nutrientes importantes, o que atrapalha o funcionamento do organismo do seu animal. É preciso estar atento, pois muitas das vezes a doença é silenciosa e nem sempre o pet sente dor, sendo uma patologia que pode vir assintomática e evoluir aos poucos.

“A doença é definida após persistir por um período prolongado de meses ou até mesmo anos. Essas lesões renais causam um declínio na função dos rins que podem levar a lesões metabólicas”, explica a médica veterinária Joyce Lima, da equipe de Educação Corporativa da Cobasi.

Por ser uma doença silenciosa, os menores sinais importam. “Caso o pet tenha aumento da ingestão de água e da produção de urina, vômito, diarréia, falta de apetite e perda de peso, apatia ou fraqueza, mesmo se forem apresentados separadamente e com longos intervalos, vale a pena o check-up no veterinário. A maior incidência costuma ser em animais mais idosos, em cães de idade média de 5 a 6 e 7 anos para gatos,” Joyce completa.

As doenças renais geralmente são mais silenciosas e brandas no início. Para alívio dos tutores, os pets portadores costumam ter uma longa expectativa de vida, mesmo sem um tratamento específico que faça a cura das lesões existentes nos rins.


As principais causas de doenças renais em cães e gatos:

·        fatores genéticos;

·        idade avançada;

·        intoxicação, seja por ingestão de plantas ou alimentos tóxicos ou por medicações com dosagens inadequadas;

·        alimentação inadequada;

·        extensão de outras doenças como: infecções, problemas metabólicos (como a Diabetes mellitus ou cálculos urinários) ou problemas cardíacos;

·        parasitoses (como aquelas causadas por parasitas transmitidos por pulgas e carrapatos). 

Sintomas

·        aumento da ingestão de água;

·        mudança no volume de urina (tanto para mais quanto para menos);

·        apetite seletivo, inclusive para petiscos e rações úmidas que costumavam ser favoritos;

·        perda de peso;

·        vômito;

·        diarreia;

·        hálito com cheiro forte;

·        apatia e prostração, com perda de interesse nas brincadeiras;

·        alterações na visão.

Cães e gatos de qualquer porte, idade ou raça podem ter problemas renais, porém algumas raças podem desenvolvê-los com mais facilidade como: Beagle, Bull Terrier, Chow Chow, Cocker, Dachshund, Lhasa Apso, Maltês, Pastor Alemão, Pinscher, Poodle, Shar Pei, Shih Tzu, Schnauzer. Já entre as raças de gatos que costumam ser mais propensas estão: Abissínio, Azul Russo, Maine Coon, Persa e Siamês.

“Os felinos costumam ter mais problemas renais, pois sua unidade funcional que auxilia na fabricação de urina (o néfron) é praticamente duas vezes menor que a de um cachorro. Além disso, a frequência de desenvolvimento de cálculos urinários também é mais comum em gatos, principalmente os machos, devido à sua anatomia (por terem os condutos urinários – ureteres – mais curtos e finos. Por isso, os felinos podem ter esse tipo de doença mais cedo e com maior frequência”, ressalta a especialista Joyce Lima.

Diagnóstico

Para a identificação da doença renal é necessário exames de sangue, urina e imagens como ultrassom. “Mesmo não tendo cura, por meio de um diagnóstico precoce e tratamentos como aplicação de soro (fluidoterapia), controle dos níveis de cálcio, fósforo, sódio, potássio e uma dieta equilibrada, é totalmente possível barrar o progresso da doença e aliviar os sintomas e dores do animal”, conta Joyce Lima.

Há inúmeras formas de hábitos e cuidados que os tutores podem adotar para evitar não só doenças renais, mas outras que podem prejudicar a saúde e qualidade de vida do seu pet:

  • Mantenha sempre água limpa e fresca para o seu pet 24 horas por dia;
  • Ração de qualidade, em quantidade adequada ao peso e à fase da vida do pet;
  • Uso regular de antipulgas e carrapatos, 
  • Vacinação em dia;
  • Evitar a automedicação.

O uso de rações e petiscos mais úmidos também contribuem para auxiliar em uma maior ingestão híbrida, pois somente a oferta de alimentos secos junto a baixa ingestão de água pode sobrecarregar ainda mais os rins do seu animal.

“Assim como nós, hábitos saudáveis em cães e gatos também são a chave para prevenir doenças. Com o avanço da idade é natural que as funções renais diminuam, porém, as chances de isso acontecer diminui se seu pet tiver os devidos cuidados e uma vida saudável”, finaliza Joyce Lima.

Sobre a Cobasi

Pioneira no conceito de megaloja com produtos para pet, casa e jardim, a Cobasi oferece o que é essencial para a vida do brasileiro. Com 37 anos, a marca tem mais de 180 lojas distribuídas em 16 estados no Brasil e oferece mais de 20 mil produtos. Certificada por três anos consecutivos como Great Place to Work, em 2023 foi listada em 11º lugar entre as melhores empresas do varejo para se trabalhar. A Cobasi investe na capacitação dos seus colaboradores e, com isso, entrega uma experiência única aos clientes.

Em 2023, concluiu a aquisição da rede cearense Mundo Pet, dobrando sua atuação na região Nordeste. Além da proximidade física dos seus clientes, a empresa entrega, também, comodidade de compra com seu e-commerce e aplicativo próprios. Ampliando ainda mais seu ecossistema de negócios, em 2021 adquiriu a empresa Pet Anjo, plataforma que oferece a intermediação de serviços como dog walker, pet sitter, hospedagem e daycare. Em Aracaju, a loja física da Cobasi fica localizada no piso L1 do RioMar Shopping.