sábado, março 2, 2024

Simpósio internacional debate o bem-estar animal na cadeia de frangos, na capital paulista

Leia também

O evento vai reunir empresas de alimentos nacionais e globais, demais stakeholders e pesquisadores para debater as principais oportunidades e desafios do setor

A complexidade da avicultura moderna, somada às exigências de mercado e consumo, as constantes mudanças regulatórias e as demandadas por manejos mais sustentáveis com melhores padrões para a produção da cadeia, serão pontos de debate do Simpósio “Definindo o futuro do bem-estar animal na América Latina”, que será promovido pela startup brasileira Produtor do Bem, nos dias 12 e 13 de abril, em São Paulo.

Reunindo empresas de alimentos globais, demais stakeholders e pesquisadores, o evento vai levar a um amplo debate os desafios e oportunidades para o desenvolvimento colaborativo de um novo patamar de bem-estar animal na avicultura de corte.

A programação do primeiro dia do simpósio reunirá especialistas brasileiros e internacionais para discutir como as mudanças na regulamentação, no comportamento do consumidor e nas expectativas dos investidores e ONGs afetarão as abordagens corporativas sobre esse assunto. Espaço para as estratégias ESG de inovação e geração de valor por meio das boas práticas com os animais durante a apresentação professor do Instituto COPPEAD (UFRJ) nas áreas de Finanças e de Sustentabilidade Corporativa e doutor em Administração focada em Finanças, Celso Funcia Lemme.

As análises do desenvolvimento, gerenciamento e avaliações das estratégias globais de impacto social e ambiental, que são desenvolvidas pela companhia Earth Animal Ventures, serão explanadas pela Chief Impact Officer da empresa, Stephanie Harper Volo. A norte-americana vai destacar as ações corporativas com foco no bem-estar dos animais.

José Rodolfo Ciocca, CEO da Produtor do Bem

Os exemplos da Global Animal Welfare Coalition (GCAW), serão pauta das falas do Head of Food and Health na Chronos Sustainability, Nathan Rhys Williams. A empresa britânica também é responsável por assessoramento do programa global multi-stakeholders, que é o Business Benchmark on Farm Animal Welfare (BBFAW).

Momento também para as empresas globais de alimentos apresentarem uma visão compartilhada para a indústria alimentícia. Por meio de uma mesa-redonda, estarão reunidos o diretor de cadeias sustentáveis do Grupo Carrefour Brasil, Lucio Vicente; o gerente de desenvolvimento de proteínas no GPA, André Artin; o CEO da Korin Alimentos, Luiz Carlos Demattê Filho; a líder do programa de bem-estar animal no KFC Europa Ocidental, Jane Candido; o gerente executivo de Sustentabilidade na Seara Alimentos LTDA, Vamiré Luiz Sens Júnior; e a gerente de bem-estar animal da BRF S.A., Josiane Busatta.  

Exemplos no mercado

No segundo dia, especialistas em bem-estar animal da indústria, da academia e de organizações da sociedade civil discutirão as crescentes preocupações do público e de ONGs sobre o bem-estar de frangos de corte criados comercialmente. Os pontos críticos e as soluções para o tema serão analisados pela pesquisadora especialista em comportamento de frangos de corte da Universidade de Guelth (Canada), Stephanie Torrey. Atuando na Trouw Nutrition América do Norte, ela é referência mundial em pesquisas de linhagens de crescimento de frangos de corte e seus impactos no bem-estar animal.

As pesquisas sobre insensibilização de frangos por atmosfera controlada (CAS) como alternativa ao sistema elétrico de insensibilização também exploradas pelo pesquisador e Advisor da European Food Safety Authority (EFSA), Mohan Raj, que conta com mais de 30 anos de experiência em abate humanitário.

O evento também vai abrir espaço para cases de sucesso na transição para sistemas de produção de frangos de corte com alto nível de bem-estar. Serão ouvidas empresas globais de alimentos que começaram a abordar essa questão como parte de seu trabalho em direção a um sistema alimentar mais sustentável.

Neste momento, os estudos serão detalhados pela vice-presidente de Inovação Sustentável da Norsk Kylling, Hilde Talseth. A norueguesa foi uma das responsáveis pela implementação da linhagem de frangos Hubbard, que apresenta crescimento mais lento pela implementação dos requisitos globais do Better Chicken Commitment na Europa (ECC). Atualmente, é responsável pelo projeto de construção de um novo centro de incubação de alta tecnologia com soluções líderes mundiais.

“Um dos nossos principais objetivos é trabalhar oportunidades para os problemas da temática no bem-estar, que vem sendo um grande desafio para as indústrias na adoção das práticas. Nossa ideia é reunir diversos players para que possam nos ajudar a construir soluções para as problemáticas vivenciadas no Brasil, além de introduzir a Produtor do Bem como uma solução em certificação para produtores e empresas da América Latina”, pontua José Rodolfo Ciocca, CEO da Produtor do Bem.