quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Conheça alguns alimentos que podem influenciar no aparecimento de câncer colorretal

Leia também

Pão Recheado com Atum: pra fazer em casa

Rendimento: 12 porçõesTempo de Preparo: 90 minutosCalorias: 175 a...

Aracaju recebe a exposição ‘O Fantástico Mundo Marinho’

Exposição "O Fantástico Mundo Marinho" chega ao RioMar Aracaju...

Pré-Caju 2024 será lançado no dia 22 de março

Durante a solenidade, serão anuciadas a programação e demais...

Os ultraprocessados, fast foods e bebidas alcoólicas podem ser considerados os grandes vilões para a saúde do intestino

A importância de uma alimentação saudável é conhecida por todos, uma vez que ela pode impactar diversos órgãos e funções do corpo humano. Mas você sabia que há alimentos prejudiciais à saúde a ponto de até mesmo influenciar no aparecimento de câncer colorretal? Segundo a proctologista Maristela Almeida, o intestino delgado é o responsável pela absorção dos nutrientes enquanto o intestino grosso (mais afetado pelos tumores intestinais) é responsável principalmente pela absorção de água e armazenamento dos resíduos que sobrou da alimentação.

“O que comemos tem muita influência no funcionamento destes órgãos, causando desde desnutrição até as queixas frequentes de diarreia, flatulência e constipação. Podemos dizer que o tipo de alimento que ingerimos pode influenciar no aparecimento do câncer colorretal, seja como fator de risco, seja como fator de proteção. Genética, tabagismo, obesidade e sedentarismo são outros fatores associados ao aparecimento do câncer colorretal”, explica ela.

Alguns alimentos demandam especial preocupação, como é o caso dos ultraprocessados, como salgadinhos, refrigerantes, macarrão instantâneo e biscoitos recheados, e dos fast foods uma vez que todos eles apresentam substâncias gordurosas e açúcares, além de pouca presença de fibras. “Esses alimentos prejudicam a função intestinal, seja alterando a microbiota, seja pela diminuição de resíduos fecais, que impacta na evacuação. O ideal é uma dieta rica em fibras, pouco gordurosa e com bons nutrientes. Nem sempre é possível evitar estes alimentos mas devemos diminuir o seu consumo diário”, destaca a médica.

Outro alimento causador de grandes polêmicas sobre o assunto é a carne vermelha. Maristela sugere que o ideal é um total de 500 gramas por semana, o equivalente a um bife pequeno em algumas refeições. Ela chama a atenção, porém, para outro ponto. “O que mais influencia é a forma de preparação da carne. Quando submetida a altas temperaturas e a fumaça do churrasco, podem gerar substâncias consideradas cancerígenas”, alerta.

Outro ponto de alerta para a população diz respeito às bebidas alcoólicas, um irritante da mucosa intestinal que, segundo Maristela, pode provocar inflamação e alteração que podem predispor o câncer colorretal e outros malefícios. “Como não se conhecem níveis seguros para prevenção de câncer, o ideal seria evitar o consumo”, finaliza.