terça-feira, março 5, 2024

Shopping Jardins inaugura loja social do Projeto S.O.S. Abelhas

Leia também

Associação ‘É de Sergipe” recebe Comenda do Mérito ao Turismo

Na noite da última segunda-feira, 5, foi realizada a...

Guylian traz novidade em sua linha para Páscoa

A marca de chocolate belga aumenta seu portfólio com...

Inscrições abertas para a Meia Maratona 21k Sergipe Run

Consolidada como uma das mais importantes corridas de rua...

Espaço reúne itens fabricados por produtores da Associação Sergipana de Apicultores (ASA)

Mel, favo, geleia real, pólen, própolis. Esses são alguns dos produtos encontrados na loja social do Projeto S.O.S., recém-inaugurada no Shopping Jardins, em Aracaju (SE). O espaço visa apresentar à população alguns dos itens fabricados por apicultores e meliponicultores parceiros da iniciativa realizada pelo Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBM SE), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Sergipe (IFS) e Associação Sergipana de Apicultores (ASA).

Além dos produtos alimentícios provenientes da criação de abelhas exóticas e abelhas nativas sem ferrão, a loja instalada em frente ao Café São Braz comercializa bebidas, cosméticos e itens de perfumaria à base de mel. Hidromel, licor de mel, sabonete em barra, esfoliante corporal, sérum facial e difusor de ambiente são algumas das preciosidades que o visitante também pode adquirir no local.

A loja funciona, de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h.

S.O.S Abelhas

Durante o ciclo de migração das abelhas, que vai de setembro a fevereiro de cada ano, há um aumento de enxames em áreas urbanas, residenciais, comerciais e industriais. Para evitar problemas, o projeto S.O.S. Abelhas distribui caixas iscas durante o período de migração, em locais estratégicos e com apoio de órgãos e empresas parceiras como o Shopping Jardins. O objetivo é capturá-las e dar destinação apropriada que garanta a preservação da espécie.

Além de prevenir incidentes envolvendo abelhas nas cidades, o projeto visa a preservação da espécie Apis Mellífera e a manutenção da flora e fauna locais. Com o trabalho, o CBM SE tem registrado redução de 20% no número de ocorrências envolvendo esses insetos.